segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Uma canção, pela paz...




Músicos de rua cantaram, em diferentes locais do mundo, uma mesma canção: "Stand by me". Pela paz.

Alguém concebeu a iniciativa... conjugou vontades... e muitos se envolveram na sua concretização.
O YouTube exibe o vídeo: é um facto que se mobilizaram e conseguiram!

A ideia parece criativa... menos fácil é acreditar que esteja apta a alcançar tão ambicioso objectivo...

A Paz parece inatingível quando não têm fim lutas entre povos vizinhos..., são violadas tréguas estabelecidas..., a indústria da guerra floresce...; pululam ódios raciais e étnicos...; a exploração do homem pelo homem assume os mais variados cambiantes...; acentuam-se desigualdades sociais...; a violência vive instalada na intimidade do seio familiar, onde a relação de afecto seria a única com verdadeira razão de existir...

Uma canção pouca diferença fará. Apesar da universalidade da linguagem musical.
Mas é certo que qualquer acto causa reacção... e pode gerar diferença.
Sem dúvida, grandes realizações começaram por uma simples ideia.
"Não há caminho... O caminho faz-se caminhando."

Paz?
Eu quero acreditar que ela possa espalhar-se como um manto... que cada um de nós ajudará a estender...
...«Paz... aos homens de boa vontade...»


O 1º de Janeiro aproxima-se; é o Dia da Paz.
Vem mesmo a propósito:
Feliz Ano Novo!...

Já agora, aqui fica o link para quem queira aceder ao vídeo e ouvir a canção:
http://www.flixxy.com/peace-through-music.htm



(Ou então, cantada por Ben King, com direito a tradução: http://www.youtube.com/watch?v=QxRyPKYlIsc )


Outro link ainda, para quem queira saber mais sobre este evento pela paz: autores, participantes... http://www.mahalo.com/Stand_By_Me_Video


4 comentários:

Everybody´s Changing disse...

A música é provavelmente das formas de comunicação com mais força que conhecemos. Consegue transmitir mensagens, sentimentos e mobilizar as pessoas em torno de um objectivo comum :-)
Espero que a iniciativa tenha sucesso, mais não seja pelo facto de alertar e relembrar a mensagem. Sim. Nos dias de hoje cada vez mais há uma tendência a esquecer o que não nos atinge directamente. "o que os olhos não vêem, o coração não sente..."

BoDy anD SouL disse...

Infelizmente assim e, refiro-me a mensagem de "Everybody´s Changing"
Que mais dizer sobre o assunto? Infelizmente nao temos muita influencia na politica, quereriamos acreditar que temos. Mesmo assim e importante que nao nos acomodemos e asseitemos, eu pelo menos em pensamento quanto mais nao seija, suporto os espiritos em oprecao, seijao eles de que cor ou credo.
Mas nao ouvi falar deste evento, quase nao veijo televisao.
Um bom ano em armonia e felicidade para vos.

Elsa Neves disse...

Pequenas acções podem, de facto, abrir grandes caminhos. Que cada um faça o que pode pela paz... na sua família, no seu bairro, na sua localidade... pelo seu país, pela humanidade... e depois resta a Esperança.

Feliz Ano Novo, Manuela! E obrigada pela listagem do meu blogue no seu "Notícias e Curiosidades". É um privilégio para mim ;)

Muitos beijinhos!

Joaquim Chaves disse...

Blowin in the wind

Quantas estradas um homem precisa de percorrer,
Antes que venha a ser chamado homem.
Quantos mares precisa uma pomba branca sobrevoar,
Antes que ela possa repousar na praia?
E quantas vezes ainda as balas de canhão
Voarão até que sejam para sempre banidas?

A resposta meu amigo,
Está soprando o vento.

Quantos anos deve uma montanha existir,
Até que se desmanche no mar?
Quantos anos devem algumas pessoas existir,
Até que sejam permitidas ser livres?
E quantos anos pode um homem virar a sua cabeça
E fingir que simplesmente não vê?

A resposta meu amigo,
Está soprando o vento.

Quantas vezes deve um homem olhar para cima,
Antes que possa enxergar o céu?
Quantos ouvidos deve um homem possuir,
Antes que ouvir o lamento do próximo?
E quantas mortes serão ainda necessárias,
Até que percebam que pessoas demais morreram?

A resposta meu amigo,
Está soprando o vento.

1962
Bob Dylan
sessec