domingo, 5 de fevereiro de 2017

Mistérios à volta do mar... em terras do Pragal

Começámos com um conto por ponto (uma adivinha) de Bru Junça:
«Altos castelos
Lindas janelas
Abrem e fecham
Ninguém mora nelas».
O que é, o que é?.....


De olhos bem abertos, observámos a capa de Um homem de mar e retratámos essa personagem. Depois, de ouvidos à escuta, lemos a meias... e todos ficaram a conhecê-lo melhor: humor instável como o mar, nem bom nem mau, mas capaz de se enfurecer...
Quem o queria para noivo?...
Houve candidatas, mas poucas. As que lhe admiraram a imaginação.

O poema Mistérios apresentou um verdadeiro homem do mar: um esforçado pescador...

A sessão acabou com uma narração oral. A história de um outro pescador que tudo perdeu em dia de temporal. E da noiva que lhe abriu os olhos...
Uma história de Esther de Lemos (há muito esgotada) que pode ser lida integralmente, em PDF disponível na Web.

Uma história contada, olhos nos olhos: o momento preferido de ambas as turmas de 4º ano do Pragal, na passada 5ª feira (disseram) . Gostaram "de tudo" (acrescentaram).

Foi a nossa 1ª sessão deste ano.

Até para a próxima!
Bibliografia:
Bru Junça, Conto por ponto, ?
Matilde Rosa Araújo, Mistérios, Livros Horizonte
Rodolfo Castro e Manuel Monroy, Um homem de mar, GATAfunho

Webgrafia:
Esther de Lemos, O espelho de quarto, o relógio de cuco e o xaile de seda (pdf)
file:///C:/Users/Manuela/Downloads/O%20espelho%20do%20quarto,%20o%20rel%C3%B3gio%20de%20cuco%20e%20o%20xaile%20de%20seda%20(1).pdf


Sem comentários: