quarta-feira, 2 de março de 2011

Agarrar a vida...

Esta minha amiga vive a dúzia e meia de Km, por via rápida. Entre nós alongou-se o tempo de com-viver: a princípio em serviço, depois em formação, sempre em cooperação e partilha. Ingredientes para uma boa amizade. E assim se tornou simples segui-la pelos recentes caminhos que a vida lhe reservou, aliás nada fáceis.
Primeiro, foi o exame médico que lançou suspeitas; depois, mais um e mais outro, até à evidência indesmentível da confirmação; passo a passo, muita angústia estoicamente controlada. Veio o dia da intervenção cirúrgica, o período da convalescença... Por fim (cremos que é o fim), o tempo dos tratamentos e dos enjoos, das dores de cabeça, dos altos e baixos. Um já foi, mais um outro já lá vai também... Faltam mais uns tantos, regulares, espaçados. Um deserto longo e penoso para atravessar, sem fuga possível.
A minha amiga não sente revolta, não questiona "Porquê eu?". Pelo contrário, evidencia coragem e esperança que, como sabemos, rimam com inquietação e incerteza... Longe de sentir autocomiseração, preocupa-se com quem a rodeia e a ama, com os meninos que estranham a sua ausência na escola onde ela queria estar agora. Equaciona retomar o serviço, mesmo quando a prudência o desaconselha. É que há dias em que as horas custam mais a passar.
Resignada e lutadora, confiante mas naturalmente insegura, a minha amiga vai singrando por entre as duras e comezinhas provas do quotidiano: como atar um lenço à cabeça, antes de sair de casa; um súbito cruzar de olhar; recontar a história a alguém conhecido... 
Uma situação que se revela longa, mas efémera... Tu sabes!
De longe (e de perto), contigo aprendo esta lição de vida.
Há prioridades e valores fundamentais. 
Há solidariedade.
Há esperança para fiar, coragem para tecer... há vida para viver. 
Com cores alegres.

2 comentários:

Quiosque de Trapos disse...

Sem dúvida um momento que necessita de muita coragem, muita força de vontade, mas fundamentalmente de não desistir...
Tenho vivido essa angústia de perto, infelizmente posso dizer que sei o que é ... mas eu estou como a Manuela, sou quem admira a força e a coragem, não quem sofre.
Muita força e espírito sempre positivo, as melhoras e que este momento agora vivido seja rapidamente só uma lembrança de uma experiência a não repetir.
Bjs

Mizé disse...

Tenho muitos motivos para
PEDIR a todos que coloquem esta mensagem na sua página por uma hora. Eu sei
aqueles que o farão!! Pense em alguém que conheça ou ame que teve cancro. Meu
desejo é que em 2011 a cura seja descoberta. Você poderia postar isto por uma
hora? Existem muitas pessoas que podemos citar que lutaram e estão a lutar.
...Eu espero ver esta mensagem na pág. de todos os meus amigos