sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Dedicatória de Luís Sepúlveda, mensagem de Ano Novo...


A sombra do que fomos é o último livro de Luís Sepúlveda, editado entre nós.
A abri-lo, uma Dedicatória:
«Às minhas companheiras e companheiros que caíram, se levantaram, curaram as feridas, conservaram o riso, resgataram a alegria e continuaram a caminhar.»
Registe-se: um livro dedicado a companheiros heróicos - gente apta a  viver ao sabor de ventos e marés de ideais e contrariedades, teimando em resistir... Gente digna de admiração. 


Hoje é o primeiro de Janeiro, dia de Ano Novo.
Tempo de fazer votos... 


Sabemos bem que, na vida, nem tudo depende de nós; o factor sorte pesa nas oportunidades que se nos deparam, ao longo da caminhada... (logo à partida determinadas pelo contexto espácio-temporal e sociofamiliar em que nascemos). Contudo, muito do que nos acontece, dia após dia, ano após ano, é fruto da nossa vontade, por opções que fizemos, em determinado momento ou circunstância...
Fado? Não!
Saibamos sonhar, optar, planear, concretizar, fruir... adaptar, contornar, resistir... recomeçar.


Quais os meus votos para 2010? 
Que os desconhecidos companheiros e companheiras do Autor nos seduzam com o seu exemplo de coragem e persistência; que nos contagiem com o seu riso e alegria...


Sábias vozes anónimas ditam:
"Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe."
"Façamos das tristezas, forças... e das forças, alegrias."


Transformo a dedicatória de Luís Sepúlveda numa mensagem de Ano Novo, síntese dos meus votos para 2010, para a próxima década, para o Porvir...




Foto: "Renascer" (01/01/2010)


2 comentários:

Leonor disse...

Para ti, para todos...Um excelente 2010!

Leonor

joaquim disse...

Tal como na história do gato,
do Luís Sepúlveda,
continua a ensinar muitas jovens gaivotas a voar,
no mundo da leitura
em 2010.