terça-feira, 4 de dezembro de 2007

2ª Croniqueta...

Na vida, como amadora


Vamos nesta caminhada. Chamada vida.
Crescemos, espontaneamente. Convivemos.
Estudamos. Trabalhamos. Progredimos na carreira.

Criamos laços sociais. Vínculos. Mais ou menos fortes, mais ou menos duradouros.

Afinal, vida é mudança. Permanente.

Pretendemos o oposto!
Teimamos em solidificar, cristalizar… laços e situações…
Às vezes mesmo quando um projecto de vida está à beira de ruir… ou ruiu…
Acomodamo-nos. Buscamos segurança.

E afinal não será mais revigorante a incerteza do desconhecido?
A oportunidade de enfrentar um novo desafio?
O entusiasmo que qualquer aventura transporta?
Descobrir novos caminhos?
Sentir o prazer da descoberta?
Abraçar a aventura?
Aceitar viver numa estável instabilidade…, sem sobressalto?...

Não fomos ensinados a admiti-lo… menos ainda a aceitá-lo…
É tempo de crescer…
De aprender a conviver com esta vulgar realidade.

“Partimos. Vamos. Somos.” – afirmou o poeta.

Vamos, sim!
Aceito viver a vida na qualidade de… amadora!
Crescer, experimentar, descobrir… sem profissionalismo nem certezas…

Amadora na vida…. Amadora da vida…

2 comentários:

Teresa Teixeira disse...

E estar viva não é aceitar esses desafios todos? :)

mar à vista disse...

Antes que vás até ao SOL de Maputo, aqui estou finalmente a dar notícia da leitura do teu blogue. Como sempre: animada, entusiasta, tolerante...
Espreitei para vários sites indicados, informei-me das coisas da nossa escola e do "mundo".
Agora só lá para Janeiro retomarei estas pesquisas, mas pessoalmente ainda nos vemos antes do Natal. FELIIIZ NATAAAAL !!!